Arquivo da tag: José Aldo

UFC 169: Barão e Aldo campeões e incríveis 6206 dias sem derrota

José Aldo, campeão dos pesos pena - Foto: Getty

José Aldo, campeão dos pesos pena – Foto: Getty

Renan Barão e José Aldo deram, às suas maneiras, aulas de como manter um cinturão de campeão no UFC 169. Somados, os brasileiros têm 6206 dias sem derrota, ou, se preferir, 16 anos, 11 meses e 26 dias. Não tem muito o que dizer, esses caras são especiais.

Vi, de fato, mais duas lutas do evento, e confesso que ignorei as demais, pelo simples fatos de terem sido extremamente chatas. O combate entre Frank Mir x Alistair Overeem, por “n” razões, não faria a menor falta ao card, enquanto a vitória de Abel Trujillo sobre Jamie Varner foi uma das coisas mais bonitas do UFC nos últimos tempos.

Abaixo, um resumão das quatro lutas que mais chamaram a atenção no UFC 169, que foi bom para os brasileiros, mas teve uma qualidade técnica bem discutível.

Renan Barão x Urijah Faber
Se havia uma dúvida sobre o cinturão de Barão, ela foi para o limbo na madrugada deste domingo. A aura de “interino” sondava o brasileiro, mesmo já sendo o campeão de fato. A aula que ele deu em Faber foi uma prova de que ele era o campeão undisputed há tempos.

Barão perdeu uma única luta em sua carreira no MMA, justamente a primeira, e 31 vitórias e 1 no contest em sua trajetória mais do que vitoriosa. São 3216 dias sem derrota (8 anos, 9 meses e 19 dias). Sério que alguém ainda tinha dúvida de alguma coisa? É um monstro!

José Aldo x Ricardo Lamas
Não tenho muito para dizer: é o melhor brasileiro no UFC. Entre WEC e UFC, são oito defesas de títulos. Mas dá para dizer que Lamas fez uma luta bem melhor do que o esperado. Coração gigante tem esse mexicano. Mostrou atrevimento, e assim que tem que ser. O problema é que do outro lado estava José Aldo, e aí complica. O campeão não deu show, mas dominou a luta por quatro rounds e só correu certo risco no fim do quinto. Risco controlado, cinturão defendido, e lá se vão 2990 dias (8 anos, 2 meses e 7 dias) sem derrota. Impressionante!

Frank Mir x Alistair Overeem
Joe Silva, o matchmaker do UFC, o cara que casa as lutas, conseguiu unir dois seres inexplicáveis no octógono. Overeem é um dos caras que mais cresceu fisicamente nos últimos anos, e leia isso como quiser. Mir já foi bom, mas é um peso pesado especialista em jiu jitsu que não luta direito em pé, ou seja, é meio estranho. Das duas, uma: ou Overeem ia nocautear em pé, ou Mir ia levar para o chão e sair de lá com a vitória.

Foi mais ou menos, mais ou menos assim. O fato é que Overeem só esteve em perigo em um momento, ao escapar de uma guilhotina. No restante, bateu como e quando quis em um Mir cada vez mais cansado. Pode ter sido o fim da linha para o norte-americano de 34 anos, que conheceu sua quarta derrota seguida. Sério, ele não vence desde que quebrou o braço de Minotauro em uma das lutas mais decepcionantes da minha história, em dezembro de 2011, no UFC 140.

Já Overeem desafiou Brock Lesnar, ex-campeão dos pesados, lenda do WWF/WWE, caso ele retorno ao UFC. Também em dezembro de 2011, no UFC 141, os dois se encontraram, e o holandês aposentou o grandalhão. Será que rola o reencontro? Com a palavra, Dana White.

Abel Trujillo x Jamie Varner
Foi uma das melhores lutas dos últimos anos e, mesmo me fevereiro, já é candidata a luta do ano. Combate franco, aberto, com muito mais raça do que técnica. Sabe MMA free style, moleque, à la Pride? Pois é, foi assim. Varner quase perdeu no começo, se recuperou e quase ganhou uma, duas, dez vezes, até que Trujillo, sabe-se lá como, acertou um petardo de direta. Verner beijou a lona. O primeiro nocaute da noite foi “o” nocaute da noite. Procure aí vídeos dessa luta e assista sem dó. Imperdível! Lutão!

P.S.: Clique aqui para saber como foi o UFC 169, round a round.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em MMA

Renan Barão, a conquista do cinturão e o seleto “Clube dos 9”

Renan Barão, campeão do UFC - Foto: Nick Laham/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images, Arte/Ricardo Zanei

Renan Barão, campeão do UFC – Foto: Nick Laham/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images, Arte/Ricardo Zanei

Existe um seleto grupo brasileiro no UFC. Para entrar na confraria, a regra é simples: comer muito feijão com arroz, ganhar de algumas babas, ganhar de muita gente casca grossa e ganhar o cinturão. Simples assim.

O seleto grupo era conhecido mundialmente como “Clube dos 8”. Na verdade, acabei de inventar o termo, mas ele já nasce defasado. Isso por que, na madrugada deste domingo, graças a um cara chamado Renan Barão, o “Clube dos 8” virou “Clube dos 9”.

Barão se credenciou a entrar na patotinha – e a mudar o nome da turminha – com a vitória sobre Urijah Faber no UFC 149, resultado que garantiu ao potiguar o cinturão interino do peso galo. Dane-se que é interino, cinturão é cinturão.

Mas que raios é “Clube dos 9”? Curioso isso… O UFC conta com mais de 2000 lutas em quase 19 anos de história, com 350 lutadore, sendo 60 deles brasileiros. Hoje, o MMA é um fenômeno mundial, e boa partes dos brasileiros fala de lutas como fala de futebol. Mas, olha só que coisa estranha, apenas 9 (leia-se NOVE) lutadores do Brasil conseguiram um cinturão.

Esqueça, por enquanto, dos primórdios. Pense apenas na era de disputas por cinturões, era que vivemos até hoje. Nessa era, o número de brasileiros campeões é 9. Pareciam mais, não? Além dos atuais Anderson Silva (médio), José Aldo (pena) e Junior Cigano (pesado), a lista conta com Murilo Bustamante (médios, UFC 35), Vitor Belfort (meio-pesados, UFC 46), Minotauro (interino dos pesados, no UFC 81), Lyoto Machida (meio-pesados, UFC 98) e Maurício Shogun (meio-pesados, UFC 113).

Se contar a era dos campeões em um dia e dos GPs, que durou mais ou menos até o UFC 17 (há controvérsias), são apenas mais três caras na lista: Royce Gracie (campeão nos UFCs 1, 2 e 4), Marco Ruas (UFC 7) e Belfort (UFC 12). Some os vencedores do TUF, e chegamos ao enorme número de 15 campeões: Diego Brandão (TUF 14), Rony Jason e Cezar Mutante (ambos TUF Brasil). E acabou.

São tantos caras bons, fala-se tanto de MMA no Brasil, que a minha impressão é o número de brasileiros campeões era gigante, e achei curioso encontrar esse número pequeno, o tal 9. Talvez, a leitura seja outra: “Clube dos 9” é um baita clube, afinal, são 9 campeões no evento que reúne os principais lutadores do planeta. Analisando por esse ângulo, 9 deixa de ser pequeno e se torna, no mínimo, respeitável.

Pequeno ou respeitável, o fato é que o seleto clube conta agora com um cara chamado Renan Barão. Um cara que perdeu uma luta na carreira – na estreia – e ganhou “apenas” 29 combates quase seguidos (teve um no contest no meio disso) para ter a chance de lutar pelo cinturão. Lutou e ganhou. Hoje, está no patamar de Anderson, Aldo e Cigano. E foi o responsável por mudar o número e criar o “Clube dos 9”. Esse, sim, um feito gigante e respeitável.

Deixe um comentário

Arquivado em Lutas, MMA

UFC 142: previsões ao lado da arena

20120114-113506.jpg

Simples, direto e reto, os pitacos pra o UFC 142, na noite deste sábado, no Rio de Janeiro. Mais uma vez, estaremos lá, no meio da galera. Aliás, eu e meu sobrinho louco por MMA estamos longe da Arena HSBC. Dá para ver na foto abaixo: à esquerda, o sucateado Maria Lenk; à direita, o palco do UFC. Ô vida dura…

20120114-113324.jpg

CARD PRINCIPAL

– José Aldo (BRA) x Chad Mendes (EUA) – pena
– Aldo, nocaute, segundo round

– Vitor Belfort (BRA) x Anthony Johnson (EUA) – médio
– Lutinha complicada essa, mas vai dar Vitor, nocaute, terceiro round

– Rousimar Palhares (BRA) x Mike Massenzio (EUA) – médio
– Outra luta enrolada, mas vamos de Toquinho por pontos

– Erick Silva (BRA) x Carlo Prater (BRA) – meio-médio
– Erick leva, nocaute, segundo round

– Edson Barboza (BRA) x Terry Etim (ING) – leve
– Edson por pontos

CARD PRELIMINAR
– Thiago Tavares (BRA) x Sam Stout (CAN) – leve
– Thiago, nocaute, segundo round

– Gabriel Gonzaga (BRA) x Ednaldo Oliveira (BRA) – pesado
– Napão por pontos

– Yuri Alcantara (BRA) x Michihiro Omigawa (JAP) – pena
– Acho que dá Yuri por pontos

– Ricardo Funch (BRA) x Mike Pyle (EUA) – meio-médio
– Luta enrolada… Pyle por pontos

– Felipe Arantes (BRA) x Antonio Carvalho (CAN) – pena
– Carvalho por pontos

Deixe um comentário

Arquivado em Lutas, MMA

Minotauro, uma entrevista e um fato: os brutos também amam

Minotauro e seu bulldogue, Temaki - Foto Jorge Bispo/Trip

Minotauro e seu bulldogue, Temaki - Foto Jorge Bispo/Trip

Desde agosto, quando o UFC aconteceu no Rio, o MMA, ou melhor, os lutadores brasileiros, viraram celebridades. Primeiro, foi Anderson Silva, que apareceu na TV em tudo que é programa, além de estampar inúmeros comerciais. José Aldo, Shogun, idem. Agora, Junior Cigano. E, por fim, Minotauro.

O MMA foi alçado, enfim, a esporte. Isso, claro, traz trocentas leituras. Pretendo, claro, debater tudo que é ponto de vista aqui e expor o meu, que, pasmem, pode mudar se alguém tiver uma visão melhor que a minha. Uma coisa, é fato: se tivesse brasileiro só apanhando seria essa festa? Talvez não e, com certeza, não chegaria à TV aberta na Globo.

Brasileiros em alta são um prato cheio para qualquer emissora de TV. O vôlei, que ganha tudo, passa na TV aberta, não? Bem ou mal, sim. O basquete, que não ganha nada há décadas, foi sumindo. O futsal, desde Manoel Tobias e passando por Falcão, é uma festa nas manhãs de domingos, bem como o futebol de areia e o vôlei de praia, modalidades moldados para a TV. É de se pensar.

Mas a exposição desses caras na TV tem um lado positivo: desmistifica. Um lutador de MMA não é um super-herói, não tem superpoderes, não é um ser mitológico, nem quando seu apelido é Minotauro. Por acaso, vi ontem a entrevista do lutador baiano no programa da Marília Gabriela, no GNT. Não sei quando foi ao ar originalmente, mas foi bem legal.

Minotauro comemora nocaute sobre Schaub no Rio - Foto: TV/Arte

Minotauro comemora nocaute sobre Schaub no Rio - Foto: TV/Arte

Marília Gabriela é a melhor “perguntadora” desse país. E tem, a seu favor, o enorme qualidade de ouvir o que o entrevistado fala. Ela cria um clima leve, de bate papo, mas, ao mesmo tempo, tem a habilidade de bater quando tem que bater, ou de falar coisas que nenhum outro falaria.

Com Minotauro, não foi diferente. Pelo lado esportivo, Marília Gabriela arrancou de Minotauro confissões do tipo “passei muito tempo sem assistir a uma luta” e “já fiquei de saco cheio de lutar”. Mas é o lado pessoal que me chama a atenção: por exemplo, alguém aí já disse que ele tem as mãos mais lisas que as suas? Alguém aí já perguntou como é o lado feminino de um cara que vive e respira um ambiente predominantemente masculino? Ou alguém comentou sobre a foto de um brutamontes com um cachorrinho no colo, e o gigante ficou todo feliz com isso?

Foi uma bela entrevista e um exemplo de como tirar o lado super-herói que paira sobre os lutadores de MMA. Os caras são como qualquer outro esportista: tem casa, amigos, família, namoradas e, claro, um cachorro amigão chamado “Temaki”. Os brutos também amam? Sim, e dão boas entrevistas quando as perguntas certas são feitas.

P.S.: O link para um trechinho da entrevista de Minotauro com Marília Gabriela está no site do GNT. Acho que o pedacinho foi mal escolhido, poderia ser coisa melhor, mas dá uma palinha de como foi o papo.

1 comentário

Arquivado em Lutas, MMA, TV

Pitacos do UFC 136: uma vitória apertada

José Aldo encara Kenny Florian no UFC 136 - Foto: Divulgação/UFC.com

José Aldo encara Kenny Florian no UFC 136 - Foto: Divulgação/UFC.com

Dois chutes no vácuo (Stann e Maynard) fizeram com que a minha vitória nos palpites do UFC 136 fosse apertada. Mas foi vitória, fica a lição pro UFC 137!

Card preliminar (dá pra ver no Facebook):

– Steve Cantwell (EUA) x Mike Massenzio (EUA)
PALPITE: Massenzio vence em decisão dos juízes
VIDA REAL: Massenzio vence em decisão dos juízes
PLACAR: Zanei 1 a 0, com louvor

– Aaron Simpson (EUA) x Eric Schafer (EUA)
PALPITE: Simpson vence no segundo round
VIDA REAL: Simpson vence em decisão dos juízes
PLACAR: Zanei 2 a 0, invicto

– Zhang Tie Quan (CHN) x Darren Elkins (EUA)
PALPITE: Equilibrada, Quan vence no terceiro roud
VIDA REAL: Eklins vence em decisão dos juízes
PLACAR: Zanei 2 a 1, tropeço

– Joey Beltran (EUA) x Stipe Miocic (EUA)
PALPITE: Estreia de Miocic no UFC; Beltran vence em decisão dos juízes
VIDA REAL: Miocic vence em decisão dos juízes
PLACAR: Que vacilo, 2 a 2

Card preliminar (Spyke TV):

– Anthony Pettis (EUA) x Jeremy Stephens (EUA)
PALPITE: Pettis ganha em decisão dos juízes
VIDA REAL: Pettis ganha em decisão dos juízes
PLACAR: Zanei se recupera, 3 a 2

– Demian Maia (BRA) x Jorge Santiago (BRA)
PALPITE: Demian vence no segundo round
VIDA REAL: Demian vence em decisão dos juízes
PLACAR: Zanei avança, 4 a 2

Card principal (Combate):

– Melvin Guillard (EUA) x Joe Lauzon (EUA)
PALPITE: Lauzon vence no segundo round
VIDA REAL: Lauzon vence no primeiro round
PLACAR: Ah, garoto, Zanei 5 a 2

– Leonard Garcia (EUA) x Nam Phan (EUA)
PALPITE: Garcia vence em decisão dos juízes
VIDA REAL: Phan vence em decisão dos juízes
PLACAR: Na trave, Zanei 5 a 3

– Chael Sonnen (EUA) x Brian Stann (EUA)
PALPITE: Será? Vou arriscar vitória de Stann no segundo round
VIDA REAL: Sonnen vence no segundo round
PLACAR: Arriscado, Zanei 5 a 4

– José Aldo (BRA) x Kenny Florian (EUA)
PALPITE: Aldo leva, vai dar show e nocauteia no segundo round
VIDA REAL: Aldo vence em decisão dos juízes
PLACAR: Zanei 6 a 4

– Frankie Edgar (EUA) x Gray Maynard (EUA)
PALPITE: Outro chute arriscado: Maynard, nocaute, terceiro round
VIDA REAL: Edgar vence no quarto round
PLACAR: Zanei vence apertado, 6 a 5

Deixe um comentário

Arquivado em Lutas, MMA

Fotos bacanas do UFC 136

Muito se falou sobre o UFC 136, e muita gente já viu tudo isso, mas resolvi inovar e fazer um post basicamente com fotos do evento. Lutas bacanas, legais, e fotos sensacionais. Não tem a máxima que uma imagem vale mais que mil palavras? Então, vale a pena curtir.

Zhang Tie Quan x Darren Elkins - Foto: Divulgação/UFC.com

Zhang Tie Quan x Darren Elkins - Foto: Divulgação/UFC.com

Aaron Simpson x Eric Schafer (e) - Foto: Divulgação/UFC.com

Aaron Simpson x Eric Schafer (e) - Foto: Divulgação/UFC.com

Aaron Simpson x Eric Schafer (e) - Foto: Divulgação/UFC.com

Aaron Simpson x Eric Schafer (e) - Foto: Divulgação/UFC.com

Aaron Simpson x Eric Schafer (e) - Foto: Divulgação/UFC.com

Aaron Simpson x Eric Schafer (e) - Foto: Divulgação/UFC.com

Leonard Garcia x Nam Phan (e) - Foto: Divulgação/UFC.com

Leonard Garcia x Nam Phan (e) - Foto: Divulgação/UFC.com

Anthony Pettis (d) x Jeremy Stephens - Foto: Divulgação/UFC.com

Anthony Pettis (d) x Jeremy Stephens - Foto: Divulgação/UFC.com

Frankie Edgar (d) x Gray Maynard - Foto: Divulgação/UFC.com

Frankie Edgar (d) x Gray Maynard - Foto: Divulgação/UFC.com

Demian Maia (d) x Jorge Santiago - Foto: Divulgação/UFC.com

Demian Maia (d) x Jorge Santiago - Foto: Divulgação/UFC.com

Leonard Garcia após a luta com Nam Phan - Foto: Divulgação/UFC.com

Leonard Garcia após a luta com Nam Phan - Foto: Divulgação/UFC.com

José Aldo (e) x Kenny Florian - Foto: Divulgação/UFC.com

José Aldo (e) x Kenny Florian - Foto: Divulgação/UFC.com

José Aldo x Kenny Florian (d) - Foto: Divulgação/UFC.com

José Aldo x Kenny Florian (d) - Foto: Divulgação/UFC.com

Frankie Edgar após a luta com Gray Maynard - Foto: Divulgação/UFC.com

Frankie Edgar após a luta com Gray Maynard - Foto: Divulgação/UFC.com

Joey Beltran (e) x Stipe Miocic - Foto: Divulgação/UFC.com

Joey Beltran (e) x Stipe Miocic - Foto: Divulgação/UFC.com

Joey Beltran (e) x Stipe Miocic - Foto: Divulgação/UFC.com

Joey Beltran (e) x Stipe Miocic - Foto: Divulgação/UFC.com

Joey Beltran (e) x Stipe Miocic - Foto: Divulgação/UFC.com

Joey Beltran (e) x Stipe Miocic - Foto: Divulgação/UFC.com

Joey Beltran após a luta com Stipe Miocic - Foto: Divulgação/UFC.com

Joey Beltran após a luta com Stipe Miocic - Foto: Divulgação/UFC.com

Deixe um comentário

Arquivado em Lutas, MMA

UFC 136: Aldo, Sonnen e uma luta principal sem alarde

Pôster de apresentação do UFC 136 - Foto: Divulgação

Pôster de apresentação do UFC 136 - Foto: Divulgação

Houston recebe na noite deste sábado o UFC 136. Curiosamente, meu interesse pela luta principal não é tão absurdo assim. Claro que vai ser bacana ver o terceiro episódio da saga Frankie Edgar x Gray Maynard, mas, venhamos e convenhamos: todo mundo quer ver José Aldo e Chael Sonnen em ação.

Aldo é uma espécie de Anderson Silva do peso pena. Suas lutas são sempre das mais movimentadas, e ele é um dos mais criativos lutadores de MMA do planeta. Só para se ter ideia do poder do atual campeão, em sua carreira, são 20 lutas, com 19 vitórias e uma derrotas, em 2005, para Luciano Azevedo. Ou seja, seu currículo dos mais sólidos.

Contagem regressiva: Aldo x Florian

O adversário de Aldo é Kenny Florian, um norte-americano gente boa, que fala português e tinha umas namoradinhas perdidas por aqui. Tive o prazer de entrevistá-lo no UFC 100, em Las Vegas. Agora, ele desceu de peso para enfrentar o campeão, mas não deve ser páreo duro. Até já admitiu que vai tomar muita porra esta noite. Florian que me desculpe, mas é o que eu espero.

Outra luta das mais aguardadas tem Chael Sonnen como protagonista. O lutador mais falastrão do UFC encara Brian Stann, que nunca, em toda a sua vida, teve uma torcida tão grande: obviamente, todos os brasileiros vão torcer, e muito, muito mesmo, contra Sonnen.

Depois de mais de um ano parado, estou curioso para ver como Sonnen vai entrar no octógono. Será que ele vai manter a intensidade que teve contra Anderson Silva? É possível, mas pouco provável. Assim como não acho que seria nenhuma idiotice achar que Stann pode surpreender e vencer. O cara está em forma, vem de três vitórias e vai para a sua quarta luta no ano. Acho que será um dos combates mais explosivos do UFC 136.

Tenho interesse em outras duas lutas. Primeiro, o duelo brasileiro entre Demian Maia e Jorge Santiago. Os dois perderam seus últimos combates e buscam a redenção. Mais do que isso, uma vitória pode ser o primeiro passo para voos mais altos na categoria. Lembrando que Maia já disputou o cinturão com Anderson Silva, e Santiago retornou ao UFC após cinco anos.

O outro combate interessante é entre Melvin Guillard e Joe Lauzon. O curioso é que são dois caras mais novos com um currículo enorme no UFC: Guillard tem 28 anos e 14 lutas (10 vitórias e 4 derrotas, contando The Ultimate Fighter), enquanto Lauzon é um ano mais novo e contabiliza 10 combates (7 vitórias e 3 derrotas). Guillard tem um chão consistente, mas sabe bater. Já Lauzon é um dos caras que eu mais gosto de ver lutar: sempre parte para cima, e seus combates dificilmente duram três rounds. Vai sair faísca.

Contagem regressiva: Edgar x Maynard

Enfim, a noite terminará com Edgar x Maynard. Edgar é o campeão do peso leve e tem apenas uma derrota na carreira, justamente para Maynard, em 2008. No dia 1º de janeiro, eles se enfrentaram pela segunda vez naquela que foi considerada a “luta do ano”, com porrada pra todo lado. Os juízes deram empate, e Edgar manteve o cinturão.

Assim, nada melhor do que um tira-teima para ver quem merece o título. Edgar é bom, muito bom mesmo. Maynard, idem. Curiosamente, Maynard nunca perdeu um combate: são 10 vitórias, 1 empate e 1 luta que acabou sem vencedor porque nenhum dos lutadores (o outro era Rob Emerson) tinham condições de continuar no octógono. Acho que, em Houston, chegou a vez dele manter a invencibilidade e ganhar o cinturão, dando pano pra manga para um quarto duelo com Edgar. É a luta principal da noite e tem tudo para ser bacana, mas, por outro lado, ficou meio de lado no card, especialmente para os brasileiros.

Pesagem do UFC 136

Abaixo, meus pitacos para os combates do UFC 136. Podem cobrar depois:

Card preliminar (dá pra ver no Facebook):

– Steve Cantwell (EUA) x Mike Massenzio (EUA)
Massenzio vence em decisão dos juízes

– Aaron Simpson (EUA) x Eric Schafer (EUA)
Simpson vence no segundo round

– Zhang Tie Quan (CHN) x Darren Elkins (EUA)
Equilibrada, Quan vence no terceiro roud

– Joey Beltran (EUA) x Stipe Miocic (EUA)
Estreia de Miocic no UFC; Beltran vence em decisão dos juízes

Card preliminar (Spyke TV):

– Anthony Pettis (EUA) x Jeremy Stephens (EUA)
Pettis ganha em decisão dos juízes

– Demian Maia (BRA) x Jorge Santiago (BRA)
Demian vence no segundo round

Card principal (Combate):

– Melvin Guillard (EUA) x Joe Lauzon (EUA)
Lauzon vence no segundo round

– Leonard Garcia (EUA) x Nam Phan (EUA)
Garcia vence em decisão dos juízes

– Chael Sonnen (EUA) x Brian Stann (EUA)
Será? Vou arriscar vitória de Stann no segundo round

– José Aldo (BRA) x Kenny Florian (EUA)
Aldo leva, vai dar show e nocauteia no segundo round

– Frankie Edgar (EUA) x Gray Maynard (EUA)
Outro chute arriscado: Maynard, nocaute, terceiro round

1 comentário

Arquivado em Lutas, MMA