Arquivo da categoria: Radicais

Shaun White é sinônimo de show no X-Games

Shaun White voa pelo ouro no X-Games - Foto; Reprodução/ESPN.com

Shaun White voa pelo ouro no X-Games - Foto; Reprodução/ESPN.com

Não tem muito o que falar desse cara. Ele brilha na neve, no seco, no molhado. Deu um baita show no X-Games e ganhou o ouro no skate vertical (“Skateboard Vert”) na noite deste sábado. É fato que Pierre-Luc Gagnon vacilou feio na sua última volta na final, mas não tinha muito o que fazer: Shaun White foi espetacular. Sua série foi magistral e levou a galera ao delírio. Como é legal alguém se empolgar tanto depois de uma apresentação. De arrepiar!

Vale assistir também à disputa entre Nate Adams e Mike Mason pela medalha de ouro na “Moto X Speed and Style”, prova que mistura velocidade, técnica, manobras radicais e uma dose absurda de maluquice. Melhor para Adams, outro responsável por mais um show no X-Games.

Deixe um comentário

Arquivado em Radicais, Vídeos

Skate: Bob Burnquist, um sobrinho radical e um esporte marginalizado

Bob comemora a vitória no X-Games 17 - Foto: Reprodução/Los Angeles Times

Bob comemora a vitória no X-Games 17 - Foto: Reprodução/Los Angeles Times

Tenho uma família peculiar. Sou o filho mais novo do meu pai, o único da minha mãe. Assim, tenho dois irmãos por parte de pai. São 25 anos de diferença para o mais velho, 23 para o do meio. É bobagem dizer que é por parte de pai, porque a minha ligação com eles é intensa, é família total. Sempre foi, sempre será.

Já citei aqui um dos meus sobrinhos, Fernando, que está na fase “louco por MMA”. Tenho outro sobrinho, Adriano, 16 anos, filho do meu irmão mais velho, que está na fase skate. Tirando a namorada, é o que mais importa para ele. Acho bem bacana esse envolvimento dele com o esporte. Anda um pouquinho todos os dias. Coloca uma nova manobra aqui e ali. É bem legal!

Em julho, fomos juntos ver a Megarampa em São Paulo. Concorremos a ingressos no site, ganhamos, retiramos no shopping e fomos. Chegamos cedo e só saímos ao entardecer. Eu nunca tinha ido e achei sensacional. A estrutura é monstruosa, dá medo só de olhar. A galera estava bem animada, e meu sobrinho se divertiu pra caramba. Enfim, foi um dia memorável.

Bob Burnquist ganhou o ouro em São Paulo, repetiu o feito na noite desta sexta-feira, no X-Games, em Los Angeles. Claro, aqui tinha mais cara de exibição. Lá, é competição pura. E ele brilhou de novo.

Acho que Bob Burnquist é um nome menosprezado no esporte nacional. Não sei se é a origem americana do nome, o fato de ele morar lá há tempos, ou o esporte que ele pratica. Ele é um gênio, e ponto. É um dos caras que mais lutou para que seu esporte ganhasse adeptos e fosse reconhecido ao redor do mundo. Ajudou a criar a megarampa, ou “Skateboard Big Air”, como eles dizem lá. Ajuda novos atletas a realizar sonhos (vide o exemplo Mitchie Brusco). A imprensa internacional (é só ler o texto da vitória no X-Games no site da ESPN) o trata como “brazilian legend”. Repetido, é um gênio.

Bob é um gênio em um dos esportes mais praticados e mais marginalizados do país. A ligação entre skate e vagabundagem parece imediata. Hoje, o cara que é profissional de skate (e de qualquer esporte radical) é um verdadeiro atleta. Preparação física, exercícios específicos, nutricionista, equilíbrio mental, treino, treino, treino.

Fora isso, o skate é um dos esportes mais praticados no Brasil. Não tenho nenhuma pesquisa em mãos, mas, se bobear, fica entre os três, quatro mais praticados. E isso com pouquíssimos locais decentes para se andar. O que tem de área destinada para o skate que foi feita com dinheiro público e hoje serve para qualquer coisa, menos andar de skate, não está no papel. Outra vez, marginalizam o esporte. Pior, jogam o nosso dinheiro fora.

Seria essencial que um exemplo como o de Bob, Sandro Dias e tantos outros monstros brasileiros deste esporte fosse usado pelas autoridades para colocar o skate no seu devido lugar. Sem preconceito, apenas como um dos esportes que mais têm brasileiros na elite e que tem milhões de praticantes pelo país. Eu agradeceria. Bob, Sandro, agradeceriam. E, principalmente, meu sobrinho e outros zilhões de atletas amadores, agradeceriam.

Bob na megarampa em SP by Zanei, esse cinegrafista genial (1)

Bob na megarampa em SP by Zanei, esse cinegrafista genial (2)

Bob Burnquist ganha o ouro no X-Games

Entrevista de Bob após o ouro no X-Games

Adam Taylor leva a prata no X-Games

Edgard Vovô fica com o bronze no X-Games

1 comentário

Arquivado em Radicais

Pastrana sofre queda e fraturas no X-Games e põe em risco “Pastranathon”

Travis Pastrana: queda e fraturas - Fonte: Reprodução/ESPN.com

Travis Pastrana: queda e fraturas - Fonte: Reprodução/ESPN.com

Travis Pastrana é um gênio dos esportes radicias, mas é maluco. Ele tinha planejado uma maratona para os próximos dias de X-Games, chamada “Pastranathon”. Na quinta-feira, Moto X Best Trick. Sexta, Moto X Freestyle. Sábado, viagem de Los Angeles para Indianápolis e estreia na Nascar. Volta a LA após a prova e, domingo, RallyCross. Mas a saga pode ter se encerrado no primeiro dia.

Na disputa do Moto X Best Trick, ele tentou um 720, chamado pelo próprio Pastrana como “Toilet Paper Roll”, em duas oportunidades. Caiu na primeira, levantou e foi imediatamente para a segunda tentativa. Nova queda, dessa vez mais forte. Saiu amparado da arena direto para o hospital. Resultado: pé e tornozelo direitos quebrados.

Mesmo com as fraturas, ainda não se sabe se Pastrana seguirá no X-Games ou mesmo se vai competir na Nascar. Os médicos devem vetar a participação, mas, em caso de Pastrana, tudo é possível. Afinal, como todos sabem, ele é maluco.

A queda de Pastrana (1)

A queda de Pastrana (2)

A queda de Mark Monea

Jackson Strong leva o ouro no Moto X Best Trick

Raven Tershy vence no Skateboard Park

Deixe um comentário

Arquivado em Radicais, Vídeos

Prodígio do skate sofre lesão e corre risco de não competir no X-Games

Mitchie Brusco no hospital: lesão no joelho - Foto: Twitter/Mitchie Brusco

Mitchie Brusco no hospital: lesão no joelho - Foto: Twitter/Mitchie Brusco

Mitchie Brusco no hospital - Foto: Twitter/Mitchie Brusco

Mitchie Brusco no hospital - Foto: Twitter/Mitchie Brusco

Mitchie Brusco é um daqueles garotos-prodígios do esporte. O moleque tem 14 anos e já arrepia na megarampa. É tão bom que vai competir na prova no X-Games, que começam nesta quinta-feira, em Los Angeles, ao lado dos brasileiros Bob Burnquist, Edgard Vovô e Rony Gomes. Quer dizer, deve competir.

Em treinamento em LA, ele sofreu uma queda e saiu da rampa com dores no joelho esquerdo. Segundo o Twitter do jovem atleta, exames constataram uma entorse leve no local. Por enquanto, o nome de Mitchie Brusco aparece na lista oficial de atletas para  megarampa, que será disputada na noite desta sexta.

No início do mês, o americaninho destruiu na megarampa em São Paulo. Eu estava lá com outro sobrinho, Adriano, de 16 anos, skatista amador e futuro supercampeão universal, e vimos Brusco executar o complicado e perfeito 900. Meu vídeo ficou um lixo, mas as imagens abaixo mostram como esse garoto é genial!

Deixe um comentário

Arquivado em Radicais