Virada de mesa, um bem para o futebol brasileiro

Torcida brasileira merece uma virada de mesa para o bem do futebol - Foto: Vanderlei Almeida/AFP

Futebol merece uma virada de mesa – Foto: Vanderlei Almeida/AFP

A virada de mesa é a melhor coisa que pode acontecer no futebol brasileiro em 2014. Não é questão de justiça, dane-se isso. A vida não é justa, o futebol, espelho do mundo fora dos gramados, não tem a menor obrigação de ser justo. O que manda é, sim, o bom senso. E o bom senso manda uma virada de mesa já.

Chegou a hora de um Brasileiro com 24 times, que é o melhor formato possível. A balela dos pontos corridos já deu. A fórmula perfeita une campeonato e torneio, classificação e mata-mata. É a hora de mudar.

Por quê?, pergunta você. Respondo eu: virar a mesa é a salvação do Brasileirão. Mais times, mais jogos, mais tudo. Entra mais dinheiro para os clubes com venda de ingressos e publicidade, os torcedores poderão ver mais suas equipes de coração – ao vivo no estádio, ao vivo em pay-per-view. Fomenta a economia: mais partidas, mais anunciantes, mais dinheiro sendo movimentado no país. Em um ano de Copa, é a dádiva que se esperava!

A ação do Ministério Público é uma falácia, assim como foram os argumentos mais do que flácidos dos torcedores da Portuguesa. O clube, sim, agiu corretamente: sem defesa, mal se defendeu. Com isso, abriu uma brecha para a virada de mesa. Foi a Lusa, sem querer ou querendo, quem criou a melhor situação possível para o futebol nacional.

O Flamengo, idem. Errou e não se defendeu. Apenas cumpriu tabela no tribunal. Se quisesse, mostrava sua força dos bastidores e faria de tudo para não perder pontos, mas não fez. Ponto positivo!

Ponto positivo também para o Fluminense! Agiu da forma mais correta possível, indo aos tribunais e mostrando argumentos extremamente convincentes. No entanto, nem era necessário: a Portuguesa já havia feito toda uma situação positiva para o futebol, e a presença tricolor foi nada mais nada menos do que mera formalidade jurídica.

Então, se tudo está certo, por que a virada de mesa? Porque a melhor maneira de agradar gregos e troianos é agradar todos. Unanimidade, sim, é a saída! Com 24 times, o Brasileirão se salva, acaba a discussão, acaba ação do MP, enfim, começa o futebol como deve ser de verdade, com quem deve estar na elite jogando na elite. Afinal, time grande não cai!

A virada de mesa é o que de melhor pode acontecer para o futebol brasileiro. Não vejo outra saída. É um murro na mesa, uma posição firme e coerente para salvar o esporte bretão. Mais do que uma necessidade, é uma obrigação moral e ética. É o sopro de decência que nós, como sociedade, precisamos.

P.S.: Leia também, “A falta que um sinal de ironia faz”

Deixe um comentário

Arquivado em Futebol

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s